A integridade de carregar a Luz


Saudações, queridos, eu sou KRYON do Serviço Magnético.

Meus queridos, eu quero apresentar a vocês um conceito relacionado ao Amor Divino. Nós trazemos duas questões de integridade. Trabalhadores da luz, integridade deve figurar em tudo que fazem aqui, pois se não sabiam disso, deve haver integridade espiritual em todas as coisas. Nós falamos a todos vocês que estão carregando uma vibração mais elevada do que aquela com a qual nasceram – uma vibração que indica sua escolha e intenção de se aproximar de sua divindade. Esta é a definição de Trabalhador da Luz.

Há duas questões de integridade rodeando os curadores e Trabalhadores da Luz da nova energia, em geral, que têm sido perguntadas.

Primeira Questão Alguns têm dito: " KRYON, eu sou um facilitador. Qual é a nossa responsabilidade por aqueles que facilitamos? Em geral, qual é a responsabilidade dos Trabalhadores da Luz em relação àqueles à sua volta? Nós temos muita energia para oferecer, mas quando fazemos isto, quanto poderíamos estar envolvidos? Isto interfere com o livre arbítrio do indivíduo?

Nós lhes daremos a metáfora do farol. O farol está ancorado na rocha, não importa onde ele está construído. Às vezes o farol é reconstruído em outras áreas quando o tempo e as condições mudam – o mesmo farol – o mesmo faroleiro - sempre ancorado na rocha. O farol está lá para fazer uma coisa, que é fazer brilhar a luz. O propósito da luz é sempre variado. Às vezes é um aviso, às vezes está lá para chamar a atenção e às vezes está lá para guiar. Qualquer que seja o propósito, ele está sempre ancorado no rochedo.

Aqueles que construíram e operam o farol sabem de algo que os outros não sabem: Eles sabem onde as pedras estão – onde o problema está – e eles estão lá para guiar os outros ao redor destas coisas. Quando a luz consegue ajudar navios desorientados a chegarem ao cais seguramente, o farol se rejubila! No entanto, quando isto acontece o faroleiro não deixa seu posto e vai ter uma festa com o capitão do navio. Ao contrário, o faroleiro se regozija silenciosamente e continua a brilhar a luz. A maioria dos capitães que chegam ao porto seguramente devido à luz do farol, nunca conhece o faroleiro. O faroleiro não publica um atestado dizendo aos outros que ele salvou um navio! Se mantém silencioso e continua, sempre sozinho, ancorado na rocha.

Por aqueles navios que não viram o farol e acabaram se perdendo nos rochedos, o farol pode se entristecer. Mas o faroleiro não sai de seu posto para salvar o navio. O faroleiro não assume a responsabilidade por aqueles que acabaram nas rochas! O faroleiro não entra em depressão pelo acontecido e desmantela o farol por causa do navio que não enxergou a luz. NÂO. Ao contrário, o farol tem um propósito que é brilhar a luz, brilhar a luz, brilhar a luz.

O que estamos dizendo a vocês, especialmente aos curadores entre vocês é isso: Na nova energia, presentes serão oferecidos a vocês como faroleiros que são. Talvez tenham escutado isto antes, mas dizemos de novo que não devem assumir responsabilidade por aqueles que não compartilharem a nova energia. Não se responsabilizem por aqueles que não se curarem. Não se responsabilizem por aqueles que se curarem. Celebrem aqueles que se curarem, chorem por aqueles que não , mas não assumam responsabilidade por nada a não ser pela integridade da energia que irradiarem. Brilhem a luz e permaneçam no lugar. Continuem a ancorarem-se na rocha da sabedoria e façam constantemente a manutenção da luz que irradiam.

O seu farol pode ir a qualquer lugar da Terra que deseje, mas em qualquer lugar que decidam parar, assegurem-se de estarem ancorados na rocha e façam brilhar sua luz intensamente. É importante que escutem isto agora, porque nesta nova energia, muitos que nunca haviam batido à sua porta antes, virão até você. Muitos serão atraídos por sua luz. E como humanitários que são, que compreendem e querem o melhor para todos, vocês poderão sentir que DEVEM ser bem sucedidos com todos – vocês sentem que todos os navios DEVEM ser salvos. Lembrem-se do que dissemos antes: Curadores não curam – curadores harmonizam. É a escolha do indivíduo que se senta a sua frente, pronto para ser curado, que carrega o poder. Vocês são o catalisador. Ancorem-se e brilhem sua luz. É nisto que está a integridade.

Segunda Questão

" KRYON, e se eu brilhar minha luz e isto afetar outra pessoa? Isto não interfere com seu livre arbítrio? KRYON você disse que isto não é trabalho evangelístico. Eu não interrompi suas vidas? Diga-me, como isto funciona?"

Meus queridos, o farol não é proativo. Não é evangelístico. Ele simplesmente brilha. Vamos supor que você caminha por uma sala escura, onde é difícil de se enxergar. Os outros na sala estão simplesmente andando em uma sala escura, fazendo o melhor que podem. Como o farol que você é, você irradia a luz na direção deles e de repente ilumina o caminho por onde seguem. Eles agora têm a opção de ver o caminho ou não – de seguir na direção que está agora iluminada ou na outra. Eu pergunto, você interrompeu a escolha deles? Não.

Você ao contrário deu a eles algumas opções silenciosas. Alguns podem dizer que vocês afetaram suas vidas, e eles poderiam estar corretos, mas você não interferiu. Você não os coagiu. Tudo o que fez foi permanecer em silêncio, ancorado, e então brilhou sua luz.

Alguns podem até não saber que estava lá! É assim que funciona. Há integridade no silêncio. Há integridade na humanidade que honra o livre arbítrio e o desejo de cada família humana que conhecem. Há integridade portanto em ser um farol! Trabalhadores da Luz, vocês cruzaram a Ponte de Espadas. Eu me sento em frente a milhares de Faróis neste exato momento!

E Assim é.

KRYON.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon